quarta-feira, 2 de junho de 2010

Eu sou a Rosa de Sarom, o Lírio dos Vales. Cantares 2:1


Eu sou a Rosa de Sarom, o Lírio dos Vales. Cantares 2:1
I – Alusão
A Bíblia faz menção de profecias para três classes de povos:

01 – Os Judeus * Restauração de Israel




02 – A Igreja * O salvos que esperam à vinda de Jesus Cristo


03 – Os Gentios * Aqueles que se rebela contra Deus Embora certos versículos apontem para uma determinada classe, todas as outras automaticamente estão inseridas. Quando falamos nos Judeus, a Igreja triunfa; e quando falamos na punição dos gentios os Judeus estão inclusos.
Voltando para o versículo que está no principio do nosso texto, o qual fala das
flores e o Jardim de Sarom. O que é uma das principais fontes de renda em Israel.
Sarom significa “Terreno Plano”. No período Bíblico havia dois lugares com esse
nome, que se situava entre a montanha de Efraim e o mar Mediterrâneo, entre o monte
Carmelo e a cidade de Jope; o segundo entre o Oriente e o Jordão.
Suas pastagens eram ricas, e a perda dessas terras seria fatal, dando um cuidado especial
a quem a administrava Israel na época.

II – Floricultura Celestial O autor da Bíblia foi Deus, o escritor foi o Espírito Santo e o assunto é Jesus. Portanto todo o conteúdo, figuras estão voltada para o autor da nossa salvação que sendo o Filho de Deus, mereceu destaque em todas as passagens.
Oséias 14:5-6
Serei para Israel como o orvalho, Ele florescera como o Lírio, e espalhará as suas raízes
como o Líbano.

E estender-se-ão as suas vigentes e a sua gloria será como a Oliveira do Líbano.

O Líbano era é montanha branca (Símbolo de Jesus), fica a 160 km do mar Palestino, local onde nasce o Rio Jordão. Do mesmo foi tirado madeira de lei para construção do primeiro Templo. Eram: cedro aromático, oliveiras, vinhas e águas cristalinas. O Líbano está totalmente ligado ao Sarom.
• Cedros aromáticos – O perfume de Jesus Cristo
• Oliveira – O derramamento de óleo que Jesus ungiu com a descida do Espírito Santo.
• Vinha – O Sangue de Jesus
• Água cristalina – As Palavras que Jesus nos lavou – João 4:14

III – A Rosa
Citou o profeta Isaías:
Isaías 35:1
O deserto e os lugares secos se alegrarão disto; e o ermo exaltará e florescerá como a
Rosa.

Além do perfume e beleza natural, as Rosas apresentam cores que nos mostra a
natureza ministerial de Jesus Cristo.
* Vermelho em diversos tons – O Sangue vertido na cruz do calvário o Cor rósea –
Jesus se esvaziando por nós
* O Branco – Jesus como o príncipe da paz
* O Amarelo – A natureza real de Cristo (o ouro)

IV – O Narciso Planta do Mediterrâneo – Alvo e perfumado, sendo de natureza solitária. Mostra que Jesus tem todas essas características e que sozinho ele venceu o mundo e o pecado pra nos dar vitória.
No Jardim do Getsêmani quando Ele orava ficou sozinho. No sinédrios todos
tinham o direito de um advogado, e Ele não. Por causa das nossas transgressões, Deus
não pode contemplar o seu Filho amado nos momentos finais de sua passagem pelo esse
mundo material.
Mateus 27:46
Disse Jesus: Deus meu, Deus meu porque me desamparastes?

Mostrando que era necessário passar por um vale de solidão e dor, mesmo sendo inocente. V – O Lírio A Bíblia faz forte menção sobre ele (Cantares 2:1). São perfumados e de dores
brilhantes, o que chama a atenção de todos os que se aproximam, deixando uma
expressão de sentimento forte.
Mateus 4:16 – O povo que estava assentado em travas viu uma grande luz. Aos que estavam assentados nas regiões de sombra e de morte, e a luz raiou. Não quero dizer que o lírio tem luz, mas a forma que ele reflete na luz, assim
como Jesus refletiu a luz de Deus na hora da sua crucificação. Todo bom observador já
percebeu que a luz de um candeeiro no campo durante a noite, atrai todos os tipos de
insetos em virtude do seu fulgor.
Com a alma humana também acontece isso quando se depara diante de Jesus, de forma
que recebem a luz e a liberdade. Quanto àquelas que vão contrarias a direção da luz,
com toda certeza se perdem ou são tragadas pelos predadores noturnos. Também
existem aqueles casos dos que buscam fagulhas no mundão e acaba em completa
perdição, isso porque são luz momentânea que acabam em pouco tempo.

VI – Sarom dos Ímpios.
Isaías 33:9
A terra geme e pranteia, o Líbano se envergonha e se murcha, Sarom tornou-se um
deserto e Basã e Carmelo foram sacudidos.

Esse é o resultado da desobediência de Israel, profecia comprida há alguns anos
atrás. Mas se renovará outra vez com todos os Gentios desobedientes. Isso será na
consumação dos tempos, período que Deus punirá os incrédulos.

Apocalipse 20:15 Aquele que não foi achado no Livro da Vida, foi lançado no lago de fogo. Quem entrar nesse lugar de vergonha e sofrimento nuca mais sairá. Entretanto é
hora de parar e refletir na Palavra de Deus, procurando descobrir como estamos
edificando a nossa vida espiritual para que não cheguemos a sofrer as conseqüências de
uma vida sem Jesus Cristo.

VII – Epílogo Isaías 65:10
E Sarom servira para um curral de ovelha, e o vale de Acor de colheita de gado para o
meu povo, que me buscou.

Profecia que se cumpriu para os Israelitas no dia 14 de maio de 1948, quando esse
povo foi novamente reconhecido como nação pela ONU (Organização das Nações
Unidas), sob a coordenação do brasileiro Osvado Aranha, passando a fazer a festa de
“Iom Haatzmaut”.
Quanto a Igreja, a Bíblia nos entrega a autoridade de entrar nas regiões celestiais pelo
Sangue de Jesus. De forma que a salvação é para todas as pessoas que tem o desejo de
servir ao Senhor até que se cumpram os dias de caminhada no mundo presente.

Texto retirado do site
http://www.scribd.com/doc/2556903/Rosa-de-Sarom

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...